Logo Biosana's Serviços de Saúde

Telefone Biosana's Serviços de Saúde
(11) 5904 1199

Transplante de Medula Óssea

Imagem Transplante de Medula Óssea

O que é o Transplante de Medula Óssea (TMO) ou Transplante de Células Tronco Hematopoiéticas (TCTH)?

O Transplante de Medula Óssea (TMO) é atualmente chamado de Transplante de Células Tronco Hematopoiéticas (TCTH) e consiste em um tratamento complexo, onde uma medula saudável é colocada no paciente que encontra-se com a sua produção celular desregulada seja ela ocasionada por doença maligna ou benigna.

Geralmente o Transplante de Medula Óssea (TMO) é indicado para curar doenças como leucemias, linfomas, mieloma múltiplo, anemia aplástica, entre outras, tudo dependerá da avaliação do seu médico quanto a gravidade e as possibilidades de cura.

Para entender o Transplante de Medula Óssea (TMO), as suas vantagens e os seus riscos, devemos saber que a medula óssea é responsável por produzir as células do sangue como os glóbulos brancos, glóbulos vermelhos e plaquetas, estas células são muito importantes pois exercem a função de defesa do organismo, transporte de oxigênio pelo corpo e realizam os processos de cicatrização.

Toda célula madura possui uma célula progenitora, também chamada de célula-mãe ou de célula tronco hematopoiética. Estas células existem em pequenos números no sangue e em maior quantidade na medula óssea que é o tecido gelatinoso localizado no interior dos ossos longos, também conhecido popularmente por “tutano”. Este local pode ser comparado a uma fábrica que produz e renova as milhares de células do sangue todos os dias.

 

Tipos de Transplante de Medula Óssea (TMO) ou Transplante de Células Tronco Hematopoiéticas (TCTH)

O Transplante de Medula Óssea (TMO) ou Transplante de Células Tronco Hematopoiéticas (TCTH) é a transferência de células-tronco do sangue do doador para o paciente. Essas células serão responsáveis pela produção de sangue novo no paciente e poderá levar a cura definitiva de sua doença.

O doador para o Transplante de Medula Óssea (TMO) pode ser um familiar, uma pessoa desconhecida ou até você mesmo. Vamos entender melhor?

Dentre os tipos de Transplante de Medula Óssea (TMO) mais realizados atualmente, temos o transplante autólogo, alogênico e o haploidêntico, a diferença entre eles está relacionada a quem será doador e qual a sua compatibilidade com o paciente, veja a seguir:

Transplante de medula óssea autólogoNeste tipo de transplante o paciente é seu próprio doador. Em algumas doenças hematológicas, a desregulação na produção celular do sangue, não acontece dentro da ‘fábrica’ onde está trabalhando as células progenitoras, sendo assim podemos colher as células boas e guarda-las para infundir no próprio paciente após o seu tratamento com quimioterapia, que irá matar células do sangue e de sua medula. A escolha por este tipo de transplante vai depender da avaliação do seu médico e do tipo de doença diagnósticada.

Transplante de medula óssea alogênico: Neste tipo de transplante as células-tronco do sangue são recebidas da ‘fábrica’ de outra pessoa que pode ser, alguém da sua família como irmãos, pai, mãe (aparentado) ou pode ser um doador voluntário (não aparentado), cadastrado em um bancos de medula óssea como o REDOME/REREME.

A escolha do melhor doador é feita através de um teste de compatibilidade que avalia o antígeno leucocitário humano o também chamado de HLA. Este é um exame simples como uma coleta de sangue comum que o paciente e os seus doadores devem colher em duas fases diferentes.

O resultado deste exame pode mostrar que você e seu doador é totalmente (100%) compatível ou existe a possibilidade de serem apenas (50%) compatíveis ou de serem distintos ou seja nenhuma compatibilidade.

Transplante de medula óssea haploidêntico: O doador tem apenas metade da carga genética (HLA) igual ao receptor, ou seja o doador é 50% compatível com você.

 

Etapas do Transplante de Medula Óssea (TMO) ou Transplante de Células Tronco Hematopoiéticas (TCTH)

A primeira etapa do Transplante de Medula Óssea (TMO) ou Transplante de Células Tronco Hematopoiéticas (TCTH) é a avaliação do seu médico hematologista transplantador quando a gravidade de sua doença e a indicação para realizar o Transplante de Medula Óssea (TMO) como possibilidade curativa, neste momento ele irá indicar o tipo de transplante.

A segunda etapa é a fase de coleta de exames e avaliação clínica com equipe interdisciplinar. Neste momento será investigado se o paciente tem condições de realizar o Transplante de Medula Óssea (TMO). Alguns exames que você deverá coletar é o HLA (caso seu médico escolha um transplante alogênico), exames laboratoriais para avaliar função renal, hepática, imunológica, pulmonar, cardíaca entre outros. Profissionais como dentista, nutricionista e psicólogo também são indispensáveis nesta fase de avaliação.

Terceira etapa é o momento da internação da passagem de um cateter venoso central e do condicionamento.  No condicionamento a medula óssea do paciente é destruída por quimioterapia e/ ou radioterapia. Isso ajuda a acabar com as células que estão com seus mecanismos desregulados. O condicionamento leva em média 1 até 10 dias para ser realizado e o paciente pode apresentar sintomas como náuseas, vômito, diarreia, constipação, mucosite intensa que são feridas que podem ocorrer em todo trato gastrointestinal, queda dos cabelos entre outros.

Quarta etapa, após o condicionamento seu corpo estará preparado para receber novas células vindas de seu doador por transplante de medula óssea alogenico totalmente compatível, parcialmente compatível (haploidêntico) ou das células da sua própria medula que foram retiradas e guardadas (autólogo). Estas células são preparadas e colocadas em uma bolsa e serão infundidas por uma via de cateter em seu corpo. Com o passar dos dias as células infundidas vão sozinhas para dentro dos ossos, onde encontra-se a medula óssea. Depois de um período variável de tempo ocorre a “pega” da medula. Esse é o nome usado quando as células infundidas começam a se multiplicar, produzindo as células para o seu sangue.

 

Após o Transplante de Medula Óssea (TMO) ou Transplante de Células Tronco Hematopoiéticas (TCTH)

Após o funcionamento da nova medula seu corpo começa a produzir novas células sanguíneas. De forma comparativa sabemos que todo início de produção em uma ‘fábrica’ é lento sendo assim o número de células no sangue ainda pode ser baixo. Como as células do sangue nos protege de infecções, transportam oxigênio e realizam processos de coagulação neste momento o paciente fica frágil e pode apresentar algumas complicações como: Infecção por microrganismos, sangramentos, fadiga, além de poder desenvolver a doença do enxerto contra o hospedeiro DECH.

 

O que é a DECH?

Uma das principais complicações do Transplante de Medula Óssea (TMO) é chamada de Doença do Enxerto Contra Hospedeiro (DECH) ou GVHD (Graft Versus Host Disease) em inglês, neste casos as células do paciente reconhecem as células do doador como ‘estranhas’ e acontece uma reação imunológica de rejeição que ataca alguns órgãos e tecidos do seu corpo como intestino, pele, fígado. Estas reações podem acontecer logo após a ‘pega’ da nova medula caracterizando a doença como DECH aguda ou com o passar dos meses, anos após o transplante se tornando uma DECH crônica.

Para evitar a ocorrência de uma forte rejeição, a equipe médica prescreve aos pacientes remédios chamados de imunossupressores eles são capazes de reduzir a ação das novas células transplantadas contra o organismo do paciente.

 

Quanto tempo vou ficar internado após o Transplante de Medula Óssea (TMO) ou Transplante de Células Tronco Hematopoiéticas (TCTH), quais os cuidados devo ter?

O tempo de internação para realizar o Transplante de Medula Óssea (TMO) é variável, como descrevemos acima trata-se de um procedimento cercado de riscos, para preveni-los e resolve-los a qualquer momento é indispensável que o paciente esteja internado e cercado por equipe interdisciplinar 24h. O tempo de internação estará diretamente relacionado ao tempo de ‘pega’ da nova medula, das manifestações infeciosas entre outras possíveis intercorrências, você deve estar preparado para uma internação em torno de 15 a 30 dias ou mais para garantirmos a sua segurança.

 

Após a alta hospitalar

Após a alta hospitalar do Transplante de Medula Óssea (TMO)  todos os cuidados continuam em casa, você deve estar atento aos retornos frequentes com seu médico transplantador, coletas de exames, ingerir as medicações em horários certos de forma rigorosa, evitar locais com grande circulação de pessoas e com pessoas doentes, manter a casa bem limpa, cuidar da higiene pessoal e observar seu corpo todos os dias, qualquer alteração na temperatura corporal, tremores, calafrios, diarreia , alteração e lesões na pele, entre outros sintomas  seu médico deve ser avisado.

 

Como a equipe BIO SANA'S atua no Transplante de Medula Óssea (TMO)?

A equipe de médicos hematologistas e transplantadores da BioSana’s tem a participação na realização de mais de 2.500 Transplantes de Medula Óssea (TMO) já realizados e conta com uma estrutura ambulatorial completa para a realização de procedimentos e medicações pré e pós Transplante de Medula Óssea (TMO), além disso sua equipe atua em grandes redes de hospitais particulares de São Paulo, onde o Transplante de Medula Óssea (TMO) irá ser realizado com segurança e acompanhamento de equipe especializada.

A clínica também conta com nutricionista especializada no atendimento de pacientes oncológicos, fisioterapeuta, farmacêutica entre outros profissionais que estão disponíveis para manter o contato direto com o paciente, atendo suas necessidades.

Voltar ao Topo